Quinta-Feira, 30 de maio de 2024
Justiça no Interior

MADRE DE DEUS: Advogado é agredido por policiais militares durante exercício da profissão, denúncia OAB

Foto: Direito News/Reprodução

No último sábado, 31, um advogado foi agredido com um tapa no rosto durante uma abordagem da Polícia Militar, no município de Madre de Deus, no recôncavo baiano.

Segundo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA), o caso ocorreu em uma balsa, durante uma ação que buscava passageiros que não pagaram a tarifa do transporte marítimo. Segundo a OAB BA, o advogado Leandro Oliveira é integrante do Coletivo de Entidades Negras (CEN) e por isso estava em pleno exercício da profissão para atender as pessoas carentes da região do vilarejo de Paramaná, na Ilha dos Frades, de forma voluntária.

Em nota, a Ordem dos Advogados classificou como “violenta” a forma que Leandro, que é negro, foi abordado pelos policiais, em “mais uma demonstração do racismo que permeia a sociedade brasileira e instituições como as polícias militares”. Segundo o pronunciamento da entidade, ao se identificar com a sua carteira profissional da OAB, Leandro Oliveira foi agredido com um tapa no rosto, o que provocou ferimentos na sua boca. O advogado também teve a sua carteira da Ordem confiscada pelos policiais, que tentaram quebrá-la. Em seguida, Leandro foi detido e conduzido à delegacia da cidade de Candeias.

Na nota a Ordem destaca que, “a OAB da Bahia exige providências imediatas do Governo da Bahia, da Secretaria de Segurança Pública e da Corregedoria da Polícia Militar quanto ao afastamento dos policiais agressores e abertura de procedimento investigatório contra todos os agentes estatais envolvidos, para que sejam prontamente identificados e processados por crime de abuso de autoridade (Lei N° 13.869/2019), e outras sanções administrativas e criminais cabíveis”.

O portal Bahia Notícias procurou a Polícia Militar que disse que:”de acordo com informações da 10ª CIPM, policiais militares foram acionados por funcionários da empresa responsável pelo guichê de embarque e desembarque na localidade de Porto do Mirim, município de Madre de Deus, em razão de que dois homens teriam se negado a pagar a taxa de embarque, além de ameaçar uma funcionária”.

A PM ressaltou que: “de posse de informações quanto às características dos suspeitos, os policiais iniciaram a abordagem a algumas pessoas no local, sendo que uma delas se negou a ser abordada e passou a resistir e a desacatar os servidores estaduais. O homem foi abordado e conduzido à delegacia para o registro da ocorrência”.

As informações são do Bahia Notícias e da OAB-BA


COMPARTILHAR