Quinta-Feira, 30 de maio de 2024
Justiça no Interior

Levantamento do TRT5 registra presença feminina acima de 50%

Foto: Reprodução/CNJ 

O Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5), publicou na terça-feira, 08, um levantamento sobre as magistradas e servidoras do tribunal. Segundo o TRT5, atualmente as mulheres ocupam uma posição de protagonismo, por serem maioria dentro da instituição. Os números reunidos pelo Tribunal do Trabalho totalizam 109 juízas (60,89% do total); 15 desembargadoras (51,72% do total);  e 1.155 servidoras (52,36% do total).

Além disso, outro fator a se comemorar é que dos quatro cargos da alta Administração do TRT5, três são ocupados por mulheres, sendo estas: a presidente, a corregedora regional e a vice-corregedora, respectivamente, as desembargadoras Débora Machado, Luíza Lomba e Léa Nunes. Outro dado relevante é que as últimas quatro gestões do TRT5-BA foram presididas por desembargadoras.

Outros cargos de destaques, ocupados por mulheres na atual Administração do TRT5 são os cargos de juíza auxiliar da Presidência do TRT5, ocupada por Marília Sacramento; de assessora-chefe da Presidência, ocupado por Rosana Tourinho Moyses, e de secretária-geral Judiciária, ocupado por Lílian Brito. Também há mais servidoras exercendo funções comissionadas. De 1.565 disponíveis, 903 (57,69%) são ocupadas por mulheres.

Os números foram divulgados na terça-feira, 08, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, em que se comemora a conquista de direitos pelas mulheres em todo o mundo. A respeito desta data, a presidente Débora Machado afirmou que as mulheres são expressão de vida, bênçãos e proteção. “Somos símbolo de lutas, conquistas e de uma sociedade que preza a confiança e o respeito”, enfatizou. A desembargadora também comentou que “no trabalho, a melhor homenagem é um ambiente digno que nos coloque livres da violência, discriminação e desigualdade”.

Já a juíza Marília Sacramento declarou “que a força de mulheres que nos antecederam permitiu que hoje trilhássemos caminhos menos desiguais. Sigamos nesta toada, para atenuar as lutas das que virão. Vamos firmes adiante e nenhum passo atrás”.

As informações são do TRT5


COMPARTILHAR