Quinta-Feira, 30 de maio de 2024
Justiça no Interior

DPE-BA passa a utilizar inteligência artificial em sistema de atendimento online

Foto: DPE-BA/Reprodução

A Defensoria Pública da Bahia está contando com uma inteligência artificial para facilitar o acesso aos serviços da instituição. O uso de uma aplicação desenvolvida pela Coordenação de Modernização e Informática (CMO) vai automatizar a identificação das demandas, o direcionamento para as áreas de atuação da Defensoria e diminuir o tempo para atendimento.

Atualmente, a Defensoria atende mais de 40 tipos de solicitações por meio do sistema de agendamento online. Somente de janeiro a novembro de 2021, 118.885 pedidos de atendimento foram feitos por meio da plataforma. Contudo, um volume significativo de pessoas não sabe identificar a área para qual deseja atendimento. A categoria “Outros” é a segunda mais usada pelos(as) usuários(as), perdendo apenas para “Pensão Alimentícia”, 26% e 35%, respectivamente.

A inteligência artificial vai ser capaz de identificar as demandas e fazer o direcionamento para a área específica de atendimento. Com isso, vamos facilitar o agendamento dos(as) assistido(as) com a Defensoria e, no futuro, também vamos oferecer mecanismos para facilitar o trabalho dos(as) defensores(as)”, conta o coordenador da Área Não Penal do Núcleo de Integração, Gil Braga, que acompanha os testes da aplicação junto à equipe da CMO.

O coordenador da CMO, Thales Almeida, explica que o uso de algoritmo probabilístico vai possibilitar a classificação automática dos relatos que os(as) assistidos(as) inserem na Ferramenta de Agendamento Online por assunto e área específica. Com isso, será poupado o tempo que seria gasto por um(a) servidor(a) para analisar o relato, verificar o tipo de atendimento e encaminhar para a área correta.

Futuramente, a aplicação vai garantir que essa demanda que entra pelo sistema online chegue ao defensor(a) público(a) inteiramente classificado e com a proposição de um modelo de petição. A ideia é automatizar o trabalho para que tenhamos uma maior efetividade e produtividade”, explica Almeida.

A aplicação da inteligência artificial foi desenvolvida pela equipe de tecnologia da Defensoria e segue para fase de testes, em que serão verificadas a confiabilidade das análises e da classificação dos relatos. “O algoritmo trabalha com dados anteriores. Ele estuda todos os relatos que os(as) assistidos(as) já inseriram no Agendamento Online e identificar no relato novo para qual área de atuação da Defensoria ele se destina”, explica o cientista de dados Diltomar Aleluia e o estatístico Alexandro Teles, que atuam no projeto.

As informações são da DPE-BA


COMPARTILHAR