Quinta-Feira, 29 de maio de 2024
Justiça no Interior

Digitalização dos processos de competência originária no Judiciário baiano foi concluída

Foto: Reprodução/PJBA

O Núcleo UNIJUD Digital, do Poder Judiciário da Bahia, concluiu a digitalização e a migração para o Sistema de Processo Eletrônico – PJe, do acervo físico, de competência originária, das suas Câmaras Cíveis Seções Cíveis de Direito Público e de Direito Privado, Seções Cíveis Reunidas, e do Tribunal Pleno.

A partir de agora, Mandados de Segurança, Agravos de Instrumento, Ações Rescisórias, Ações Diretas de Inconstitucionalidade, Incidentes de Resolução de Demandas Repetitivas, dentre outros, que compõem o acervo processual de competência originária das referidas unidades do judiciário baiano, passa a ser 100% digital.

Continuando o projeto de informatização, foi publicado na última sexta-feira, 16, o Decreto Judiciário nº 454, que determina a digitalização dos processos físicos de competência recursal, não criminais, de todas as unidades judiciais de 2° grau, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia.

As informações são do Poder Judiciário da Bahia 


COMPARTILHAR