Quinta-Feira, 30 de maio de 2024
Justiça no Interior

ÁGUA FRIA: TCM rejeita contas de 2020 da prefeitura

Foto: Reprodução/Prefeitura de Água Fria 

Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia recomendaram a rejeição pela Câmara de Vereadores da prestação de contas referentes ao exercício de 2020 da Prefeituras de Água Fria, sob responsabilidade do então prefeito, Manoel Alves dos Santos. O parecer foi analisado e julgado na sessão da quinta-feira, 24.

De acordo com o TCM, as contas foram reprovadas por uma série de irregularidades, entre elas a ausência de recursos em caixa para pagamento das despesas com restos a pagar no último ano do mandato do gestor – o que viola o artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal; abertura de créditos adicionais suplementares sem autorização legislativa; não aplicação do percentual mínimo exigido nas ações e serviços de saúde; e o não recolhimento de multas impostas pelo TCM em processos anteriores.

Após a aprovação do voto, o conselheiro relator José Alfredo Rocha Dias apresentou a Deliberação de Imputação de Débito – DID, propondo multa de R$5 mil pelas irregularidades apuradas durante a análise do relatório técnico. Também foi determinada a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o gestor, para que seja apurada a ocorrência de crime contra as finanças públicas, nos termos do artigo 359-C do Código Penal.

A Prefeitura de Água Fria arrecadou, no exercício, receita no montante de R$45.969.881,53 e promoveu despesas no valor de R$50.098.156,07, o que resultou em déficit da ordem de R$4.128.274,54. Os recursos deixados em caixa ao final do exercício, no montante de R$2.101.102,69, não foram suficientes para cobrir as despesas de “exercícios anteriores” e com “restos a pagar”, o que resultou em um expressivo saldo negativo de R$13.399.821,58.

As informações são do TCM


COMPARTILHAR