Quinta-Feira, 29 de maio de 2024
Justiça no Interior

Dia da Consciência Negra: “O ensino jurídico, principalmente o baiano, deveria pontuar de modo inevitável as discussões dos aspectos do Direito Antidiscriminatório”, diz Dandara Pinho

Neste dia da Consciência Negra salientamos a importância da aprovação do Plano de Valorização da Advocacia Negra. A advocacia no interior da Bahia urge em ter maior representatividade e ainda em atividades voltadas para a pauta racial e para o dialogo junto à comunidade jurídica, bem como a sociedade civil.

Em 2016, a Subseção de Vitória da Conquista criou a Comissão de Promoção da Igualdade, seguindo-se em 2020 com a Subseção de Ilhéus no mesmo sentido, o que demonstra a preocupação em visibilizar a pauta.

Um dos principais pontos do Plano é a realização do censo nacional da advocacia negra, assim, saberemos quantos somos e como estamos diante do mercado de trabalho e na representatividade dentro da politica de ordem.

O ensino jurídico, principalmente o baiano, deveria pontuar de modo inevitável as discussões dos aspectos do Direito Antidiscriminatório, em particular o Estatuto de Promoção da Igualdade Racial e Combate a Intolerância Religiosa, haja vista o seu caráter pedagógico em trazer no bojo da legislação conceitos indispensáveis para a introdução da temática.

Carecemos que o plano de valorização da advocacia negra seja brevemente aprovado para que nestas eleições da Ordem alcancemos uma maior representatividade em nosso órgão de classe.


COMPARTILHAR